Os Gagos e as Ameaças de Suicídio

por Simon Wajntraub

Avaliação: 4.6/5 estrelas (58 votos) | Lido 2863 vezes

Não se desespere, a gagueira tem cura!

Os Gagos e as Ameaças de Suicídio

Sempre sinto a necessidade de insistir neste chocante assunto devido a sua reincidência em meu consultório: pacientes que sofrem de gagueira levam seus amigos e sua família ao pânico quando dizem que vão (ou até chegam em vias de tentar) de suicidar por causa de seu distúrbio da linguagem. Desde que iniciei minha profissão, em 1968, nunca tomei conhecimento de um gago que tenha realmente se mataram. Por outro lado, são inúmeros os casos de pais que caem em uma enorme depressão por causa disso.

Muitos desses pacientes possuem semelhantes perfis psicologicos: comodismo, falta de iniciativa, são ou foram superprotegidos, preguiça, não gostar de ler ou estudar, lamentam constantemente seus insucessos pessoais, sociais, profissionais, sentimentais e culturais, atribuindo a causa à gagueira.

Em razão disso, logo no primeiro atendimento ao gago eu já desmantelo toda essa carga psíquica e emocional exibindo vídeos e imagens de outros indivíduos que sofriam da mesma deficiência de comunicação, porém alcançara, com dedicação, superar as advercidades e vencer na vida.

Muitos gagos "suicidas" acabam colocando seus familiares em círculo vicioso que os deixam deprimidos enquanto envolve o paciente em um ambiente de atenção, mimos e acomodação bastante prejudicial a todos os envolvidos. Vários exemplos de disfêmicos que até chegam a trabalhar, mas no negócio familiar, sem produzir algo concreto, ficando encostados em áreas sem impacto; outros até ganham de presente um negócio pequeno para administrar, carros, enfim. Muitos mimos e poucos incentivos à superação. Imaginem se, com tanta paparicagem, essas pessoas têm condição de administrar um negócio… Mas não tem problema, os pais dão cobertura na parte financeira e cobrem o rombo.

Aí, quando chegam no meu consultório, são confrontados com a realidade e muitos até relutam para deixar de ser gagos para não perderem as mordomias das quais desfrutam por causa do problema.

Não é que eu queira ridicularizar os gagos acomodados. Mas é preciso alertar a família para não participar desse jogo psicológico de fuga e de culpa que os disfluentes criam para evitar o seu desenvolvimento como pessoas. Eu tenho consciência de que viver no nosso mundo sofrendo de gagueira não é fácil. Mas eu provo todos os dias que é possível superar o paradigma e vencer a gagueira.

Consultas e Atendimentos sobre Gagueira

O Fonoaudiólogo Simon Wajntraub é a maior referência do Brasil em cura da gagueira.

As consultas podem ser marcadas por telefone – não há a necessidade de se dirigir ao local de atendimento para marcá-las – e podem ser realizadas, pessoalmente, nas cidades de São Paulo, Brasília, Campinas ou Rio de Janeiro (em Copacabana ou na Barra da Tijuca), ou pela Internet. Todos os atendimentos devem ser marcados com antecedência.