Banho Frio não Cura Gagueira

por Simon Wajntraub

Avaliação: 4.6/5 estrelas (53 votos) | Lido 2604 vezes

Práticas Medievais e Superstições

Banho Frio Não Cura Gagueira

É triste perceber que práticas e métodos medievais e supersticiosos ainda têm espaço na sociedade contemporânea.

Não faltam pais malucos, ignorantes e irresponsáveis que insistem em adotar práticas ultrapassadas e sem qualquer eficácia, como dar sustos no filhos disfluentes acreditando que isso possa de qualquer maneira ajudar; encontramos até quem dê pauladas na cabeça dos filhos e os submetam a estresses desnecessários na inútil tentativa de querer curá-los do dia para a noite, magicamente. Aí, além de gagos, esses pais criam filhos inseguros e traumatizados.

É deveras comum acontecer de nos depararmos com revoltantes exemplos de casos que nos deixam pasmados, como o deste paciente do Paraná: ele contou que seu pai o forçava a se banhar com água fria diariamente, até mesmo no inverno, na tentativa de curar sua gagueira, o que alegadamente provocaria sustos e estado de choque contínuos e seria bom para o tratamento.

Ele já passou dos 50 anos de idade e ainda guarda esse severo trauma de banhar-se com água gelada no inverno.

É óbvio que, com essa ação grotesca e medieval, a gagueira do paciente só iria piorar, como de fato ocorreu.

Atualmente, ele é um grande executivo empresarial, mas, mesmo com esse cargo, sua gagueira predomina e o prejudica em suas apresentações quando ele precisa falar em público. Apesar dessas deficiências de expressão oral, ele buscou seus méritos com muita coragem e dedicação e é capaz de gerir a empresa com sucesso.

Consultas e Atendimentos sobre Gagueira

O Fonoaudiólogo Simon Wajntraub é a maior referência do Brasil em cura da gagueira.

As consultas podem ser marcadas por telefone – não há a necessidade de se dirigir ao local de atendimento para marcá-las – e podem ser realizadas, pessoalmente, nas cidades de São Paulo, Brasília, Campinas ou Rio de Janeiro (em Copacabana ou na Barra da Tijuca), ou pela Internet. Todos os atendimentos devem ser marcados com antecedência.